quinta-feira, 6 de maio de 2010

Titularidades (in) questionáveis!

por João Paulo Andrade

Caros amigos tricolores, eu fico me perguntando o porquê de alguns jogadores terem cadeiras cativas na equipe. Não é de hoje que alguns jogadores em má fase seguem como titulares absolutos, enquanto jogadores que vem fazendo partidas regulares, e que falham em um momento perdem a posição e pior, garotos talentosos da base nem oportunidade têm.


Quando Murici ainda estava no comando, as pessoas achavam que o técnico era teimoso, mas agora com Ricardo Gomes, vejo que as coisas não mudaram muito. Algo me diz que não é só a parte técnica que prevalece para a escolha desses jogadores.


Fato é que, atualmente, o São Paulo virou um time de senhores feudais, um time de panelinhas que visam apenas o seu lado. Borges e Hugo saíram por isso. Enquanto isso não mudar, o time não vai pra frente. A diretoria tem culpa nisso, por manter no elenco jogadores já desgastados com a torcida e comissão técnica, e um técnico de pulso fraco. Não é de hoje que Jorge Vagner, Richarlisson, Dagoberto, Hernanes e anteriormente André Dias (este já foi, mas pode voltar com a saída do Miranda) não perdem posição por nada.


O que se comenta é que alguns desses jogadores precisam ser vendidos e para isso precisam ser expostos. Juvenal Juvêncio não está satisfeito com o rumo tomado pelo tricolor nesse ano (que bom, porque a nação tricolor também não está) e pretende mudanças, mas apenas para depois da copa do mundo. Dessa leva Miranda e Hernanes são os preferidos da diretoria para saírem, Miranda não saiu por causa da venda do André Dias, mas com a chegada do Pirulito deve sair após a copa.


Uma limpeza no elenco deve ser feita e a renovação é algo que se tornou prioridade, mas apenas no segundo semestre. Ao que me parece a teimosia do nosso presidente vai custar mais uma libertadores ao tricolor, a omissão por parte dele é algo que deixa a torcida perplexa. E o pior, pelo rumo administrativo, a oposição lá dentro não tem muito a fazer. Só nos resta torcer e incentivar o mais querido.


Transferência para o mais querido:


NUNES: Atacante do Santo André que se destacou no Paulistão pode pintar no segundo semestre. É são-paulino, torcedor de arquibancada do tricolor e quer jogar no mais-querido, porém não deve ser fácil sua vinda. Como a diretoria não gosta de gastar, sua ida para o Morumbi está condicionada a uma compensação financeira ao Santo André. Mais provável é que venha no final do ano. (Boa contratação).


André Dias: Só depende de o Lazio liberar, apesar de estar atuando e bem, a família não se adaptou na capital italiana. Entre jogador e São Paulo está tudo certo. Como no caso de Nunes, depende de uma compensação financeira. Miranda não deve ser envolvido em alguma troca, pois o tricolor quer fazer caixa. (Seis por meia dúzia).


João Paulo Teixeira Andrade Brilha, 23 anos, natural de Mairiporã - SP, Jornalista

(diplomado em 2007) e pesquisador tentando mestrado, Filho de pai são-paulino freqüentador de arquibancadas desde a década de 60, aprendeu com ele a paixão pelo tricolor quando viu pela primeira vez o mais querido ao seu lado em 1992. De lá pra cá o amor tem crescido a cada dia.



Opine, palpite, participe do Diretoria Tricolor

twitter.com/dTricolor

PS:
Fernandão (ATA) ex-Goiás, já é jogador do #SPFC, contrato até dezembro de 2011. (via @dTricolor)

Share/Bookmark
http://farm3.static.flickr.com/2732/4164774294_84fde3825b_o.jpg

blog comments powered by Disqus